Últimas notícias
Home / Notícias / Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná

Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná

Apesar de todos os esforços para o combate do temido “Aedes Aegypti”, ele continua se alastrando no Paraná. Primeiro caso já confirmado em São José dos Pinhais. Duas mortes em Curitiba.

 

Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná
Apesar de todos os esforços para o combate do temido “Aedes aegypti”, ele continua se alastrando no Paraná

 

A Secretaria de Educação de São José dos Pinhais, está engajada na campanha nacional de combate ao Aedes aegypti, incentivando as escolas a realizarem atividades pedagógicas que abordem esse tema com a comunidade escolar. O objetivo principal é ensinar às crianças práticas sanitárias necessárias para a manutenção do ambiente residencial e espaços comunitários, limpos e seguro. Essa campanha precisa do envolvimento de todos para controlar e eliminar os focos do mosquito.

Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná
Escolas municipais entram em ação contra o “Aedes aegypti”. As turmas realizaram passeata na região ao redor da Escola (Foto: Divulgação/PMSJP)

A prevenção continua sendo muito importante!

 

O GuiaSJP divulgou que um menino de três anos foi a primeira vítima infectada com o vírus Zika em São José dos Pinhais. Ainda não se sabe se a contaminação foi transmitida dentro do próprio Município (autóctone) ou trazida de Curitiba. O garoto apresentou sintomas no início de fevereiro e teve a doença confirmada pela Secretaria Estadual de Saúde.

Ainda segundo a reportagem, a mãe da criança, Priscilla Carfaro Minari, contou que o filho começou a apresentar sintomas ( febre muito alta, diarreia, dor nas pernas e os olhos muito vermelhos) um dia antes do Carnaval, quando a família viajou para Guaratuba, Litoral do Paraná. A criaça foi levada ao hospital de Guaratuba, onde fizeram exame de sangue, que deu negativo para Dengue. Medicaram e os sintomas foram melhorando. Porém, 15 dias depois, quando já estávamos de volta em São José, a Secretaria de Saúde de Guaratuba entrou em contato informando que o exame deu positivo para Zika.

A mãe do menino contou que na residência da família não foram encontrados focos do mosquito, e que a família que reside no bairro Colônia Rio Grande, costuma ir a Curitiba, onde frequentam parques. Segundo ela a precaução é constante em casa, com uso de repelentes e tela de proteção contra mosquitos. O menino passa bem e segue em tratamento.

De acordo com o novo boletim informativo da Secretaria Estadual da Saúde, o Paraná registra 190 casos de zika, 15.946 casos de dengue e 40 de chikungunya. Os números levam em conta casos confirmados autóctones e importados no período de agosto de 2015 até final de março desse ano.

Em relação ao zika vírus, a preocupação maior é com as gestantes. Até o momento, pelo menos 16 grávidas foram diagnosticadas com a doença no Estado. As mulheres são residentes de Colorado (8), Curitiba (1), Irati (1), Campo Mourão (1), Paranavaí (1), Maringá (1), Londrina (1), Rancho Alegre (1) e Santa Helena (1).

Nesta semana, a Secretaria finalizou a investigação de mais sete mortes por dengue no Estado. Ao todo, 27 pessoas morreram no Paraná em decorrência da dengue neste período.

Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná
Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná

Segundo o último boletim divulgado pela secretaria Municipal de saúde, em Curitiba já foram confirmadas duas mortes por dengue! Já são 287 casos de dengue confirmados só esse ano, além de 29 casos de Zika (3 autóctones) e 4 casos de Chikungunya Assista a reportagem do RPC:

Reportagem RPC TV

 

Fique alerta aos sintomas:

Depois da picada do mosquito com o vírus, os sintomas se manifestam normalmente do 3º ao 15º dia. Esse período é chamado de incubação. O tempo médio de duração da doença é de cinco a seis dias. É só depois do período de incubação que os seguintes sintomas aparecem:

Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná
Aedes Aegypti continua se alastrando no Paraná

 

A dengue ainda pode ser:

Dengue Clássica

• Febre alta com início súbito.
• Dor de cabeça.
• Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento deles.
• Perda do paladar e apetite.
• Náuseas e vômitos.
• Tonturas. • Extremo cansaço.
• Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores.
• Moleza e dor no corpo.
• Muitas dores nos ossos e articulações.

Dengue Hemorrágica

Os sintomas da dengue hemorrágica no início da doença são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre, com maior freqüência, quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alarme:

• Dores abdominais fortes e contínuas.
• Vômitos persistentes.
• Pele pálida, fria e úmida.
• Sangramento pelo nariz, boca e gengivas.
• Sonolência, agitação e confusão mental. • Sede excessiva e boca seca.
• Pulso rápido e fraco.
• Dificuldade respiratória.
• Perda de consciência.Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória e choque, podendo levar a pessoa à morte em até 24 horas. Se você apresenta esses sintomas, vá imediatamente a uma unidade de saúde.

MITOS SOBRE O MOSQUITO AEDES AEGYPTI

1 – AR CONDICIONADO E VENTILADORES MATAM O MOSQUITO – MENTIRA!
Quando se usa o ar condicionado a temperatura e a umidade baixam, isso inibe o mosquito. Ele tem mais dificuldade para detectar onde estará a possível vítima de sua picada. Porém não morrerá. Estes aparelhos apenas espantam o mosquito que poderá voltar em outro momento quando eles estiverem desligados.

2 – PARA MATAR OS OVOS DO MOSQUITO BASTA SECAR OS RESERVATÓRIOS DE ÁGUA PARADA – MENTIRA! Não é apenas o simples ato de secar os reservatórios de água parada que irá impedir o mosquito da dengue de se reproduzir. É preciso limpar o local também, pois o ovo ainda pode ser manter “vivo” por mais de um ano sem água.

3 – REPELENTES SÃO FUNDAMENTAL NO COMBATE À DENGUE – MENTIRA!
Repelentes, velas de citronela ou andiroba, ao contrário do que muita gente pensa, não têm muito efeito no combate à dengue, pois têm efeito indeterminado e temporário.

4 – TOMAR VITAMINA B AFASTA O MOSQUITO – MENTIRA!
Apesar de ser verdade que o mosquito é atraído de acordo com a respiração e o gás carbônico exalado pela pessoa, a ingestão de vitamina B – alho ou cebola também – (que têm cheiro eliminado pela pele) não é uma medida eficaz de combate à dengue.
Tomar vitamina B pode afastar mosquito, mais isso não dura muito e também irá variar de acordo com o metabolismo de cada pessoa, podendo até não ter efeito algum.

5 – QUALQUER PICADA DO MOSQUITO TRANSMITE A DOENÇA – MENTIRA!
Primeiramente é necessário que o mosquito esteja contaminado. Além disso, cerca de metade das pessoas picadas não desenvolvem a doença. Entre 20 e 50% vão desenvolver formas subclínicas da doença. Ou seja, sem apresentar sintomas. Mesmo assim, é importante em caso de dúvida ou qualquer suspeita procurar o posto de saúde mais próximo.

6 – BORRA DE CAFÉ NA ÁGUA DAS PLANTAS MATA OS OVOS DO MOSQUITO – MENTIRA!
Não há comprovação de eficácia da borra de café na água das plantas e sobre a terra no combate ao mosquito. Pelo contrário, já foi verificado na prática que a larva do Aedes aegypti se desenvolve na água suja de borra de café. Ao invés de usar a borra, tente eliminar os pratos dos vasos, ou coloque areia até as bordas deles de forma a eliminar a água. Lave também os pratos com bucha e sabão semanalmente. Isso é eficaz contra a dengue.

7 – AS LARVAS DO MOSQUITO SÓ SE DESENVOLVEM EM ÁGUA LIMPA – MENTIRA!
Os ovos do mosquito Aedes aegypti também podem se desenvolver em água suja e parada. Hoje se discute até se as fêmeas do Aedes têm realmente a preferência pela água limpa. Então para combater a dengue, o importante é acabar com qualquer reservatório de água parada, seja limpa ou suja.

FONTE: MINISTÉRIO DA SAÚDE

Atendimento à população:
0800 6444414 (Ouvidoria da Secretaria da Saúde)

 

 

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Veja também

Exposição de Orquídeas no Shopping São José

Shopping São José realiza 3ª edição de Exposição de Orquídeas   Na ocasião, mudas e ...